quinta-feira, 28 de abril de 2011

Sessões de retrato, a missão

Continuando, neste post estão as três aulas de retrato seguintes.
Como esta segunda aula seria usada inteiramente para um desenho (e não com várias poses como na aula anterior) achei um bom exercício procurar o fluxo de luz neste material, pastel seco em tons de cinza. que teoricamente facilitaria lidar com luzes e sombras.

Após alguns percalços no início, acabei tomando as rédeas do desenho e acho que consegui alcançar o que me propus.

Thiago - giz pastel sobre papel craft
(clique para aumentar)

As duas aulas seguintes foram usadas para uma mesma pose. Usei giz pastel colorido em vez de tinta a óleo  para facilitar um pouco minha vida, tirando de cena alguns complicômetros como mistura de tintas, por exemplo.

A posição que escolhi, bem lateral, acabou sendo uma faca de dois gumes, pois praticamente todo o rosto estava na penumbra. Isto em sí não é um problema, mas  fiquei me degladiando com as massas ali,  e embora no local o meu trabalho ficasse bom, em relação ao todo não acontecia nada. Até que meu professor colocou a massa de luz no nariz, para fazer contraponto. Só então todo o trabalho que tive na área de penumbra apareceu.

 A última aula foi apenas para finalizar, sempre me mantendo no todo.

Thiago - giz pastel colorido sobre papel craft
(clique para aumentar)

domingo, 17 de abril de 2011

Sessões de retrato

Essa foi a primeira aula de quatro sessões de retrato que vão acontecer neste mês.
A observação nestes desenhos é de que eu sempre tento fazer algo como se fosse com o objetivo de finalizar. Com essa intenção que vem das "camadas profundas" do meu inconsciente, eu acabo não deixando as marcas que são muito úteis para o aprendizado, seja para o meu professor ver e me mostrar um outro caminho, seja pra eu ver tempos depois e perceber alguma coisa que poderia modificar no processo. Acho que a própria intenção de fazer algo finalizado e bonitinho acaba fazendo com que a evolução seja mais morosa.
Olhando pelo lado bom da vida, como diria Monty Phyton, pelo menos a fase da negação não existe.. hehehe... falta agora focar mais no processo.

Estudo  retrato - 25 min. cada