sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Gestuais em grafite

Mais uma aula de desenho gestual, desta vez em grafite.
O exercício era de escolher várias referências fotográficas e fazer o desenho gestual em 4 minutos, de fora para dentro e mantendo-se sempre no todo.

Clique na imagem para aumentar
A metáfora de estar no fundo do mar e não voltar desesperado para tomar ar é bem interessante, e bem verdadeira também. Para quem não conhece a estória, o desenho gestual é relacionado com um mergulho  ao fundo do mar. A busca do detalhe ou o buscar a semelhança com o modelo é como ter que respirar, e por consequência, abandonar o mergulho em águas desconhecidas e deixar de explorar este universo que é quase, se não inteiramente regido pela intuição. O detalhe e o uso da razão fazem com que quem faz o desenho vá para um "lugar comum" e o desenho se torna duro.

Clique na imagem para aumentar
Nestes exemplos, em alguns momentos me senti realmente explorando este universo sob a água. É muito difícil abandonar o racional e se deixar levar por sensação apenas, mas as poucas vezes que consegui, me senti muito bem, e o desenho parece ser um espelho disto.

Clique na imagem para aumentar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê vida ao blog. Comente!